Logotipo Construcompras, plataforma de gestão de compras de materiais para construção civil

DM construtora indica como adquirir itens de qualidade

Neste artigo, a construtora DM fala o quão difícil é adquirir produtos de qualidade para as suas obras.
Vergalhões de ferro empilhados.

Existe certa dificuldade da construtora adquirir produtos de qualidade comprovada, pois as certificações são de vários tipos e, em alguns casos, o selo é usado apenas para vender uma imagem sustentável.

A única garantia de conformidade com as normas técnicas da ABNT é dada pelo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H).

Para vencer o desafio, Dimas Gruba, coordenador de compras da DM Construtora, trabalha com uma lista bem definida de materiais e fornecedores que atendem à qualidade exigida pela empresa – o que segundo ele, facilita o processo.

“Muitos produtos não têm qualquer tipo de selo de qualidade, porque para as indústrias não vale a pena certificá-los, pois o custo é alto e o mercado consumidor ainda não exige”, explica.

Para saber se o material de determinada empresa tem qualidade, embora ela não faça parte do PBQP-H, Gruba diz que, além de verificar se o produto atende às normas técnicas, seu departamento exige que o fornecedor apresente certificados, especificações e amostras.

“Nossa prática é avaliar o fornecedor por meio do produto. Realizamos ensaios internos para avaliar a qualidade e, às vezes, nos valemos de informações de terceiros, com consulta a empresas que já usam o item em questão”, afirma.

Entretanto, para o caso de empreendimentos projetados com o objetivo de obter algum tipo de certificação, como os selos Acqua, Procel Edifica ou LEED, Gruba diz que só adquire produtos de fornecedores qualificados pelos Programas Setoriais de Qualidade (PSQs) do PBQP-H.

“Nesses casos, se o fornecedor não atender os requisitos exigidos pelas especificações técnicas, não vejo como comprar dele, pois poderá comprometer a busca da certificação prevista pelo projeto”, afirma.

Baixe agora o e-Book e descubra “Tendências e melhores práticas para resolver os problemas e desafios das vistorias de qualidade”.

Pesquisa completa

Muitos produtos não têm qualquer tipo de selo de qualidade, porque para as indústrias não vale a pena certificá-los, pois o custo é alto e o mercado consumidor ainda não exige. ” Dimas Gruba

Ao especificador compete fazer uma análise que inclui pesquisa e bom senso sobre o objetivo do uso do material a ser solicitado. É importante, ainda, ter conhecimento sobre o ciclo de vida do produto e ficar atento a alguns selos estampados nos produtos, que não têm validade de certificação.

Ao iniciar o processo de aquisição, o comprador deve pesquisar a origem desses selos e avaliar sua credibilidade. Mesmo assim, comenta Gruba, fica difícil para o setor de compras saber se a especificação do produto solicitado pelos gestores está correta ou não.

“Recebemos o pedido e trabalhamos para cumprir as estratégias de compras, visando atender às necessidades da obra. Normalmente, a identificação do erro de especificação ocorre quando o fornecedor nos questiona sobre o que está sendo solicitado”, afirma.

Preços

Um empreendimento construído com produtos certificados, com o objetivo de ser sustentável, tem maior valor de venda do que outros imóveis, por conta de sua qualidade, durabilidade, sistemas que promovem economia de água e energia, conforto térmico e acústico, destinação correta de resíduos e reúso de águas pluviais.

Entretanto, existe um esforço do departamento de suprimentos para que os custos da construção fiquem dentro do orçamento da construtora.Gruba afirma que nem sempre é possível comprar insumos qualificados pela lógica do menor preço, pois normalmente, este tipo de produto tem maior valor agregado e encarece o preço final.

“Esta é uma situação de momento. Em alguns casos, devido a alguma condição especial do fornecedor, é possível comprar por menor preço até mesmo os produtos diferenciados”, afirma.

O coordenador de compras recomenda que, para economizar nas compras de produtos qualificados, o profissional de compras deve fazer uma análise detalhada junto aos setores produtivos da construtora, para levantar informações sobre o desempenho do produto, sua relação custo-benefício e decidir, em conjunto, se o material é mesmo necessário para a certificação ou se pode ser adquirido um similar mais barato.

“Nesta situação, o departamento de suprimentos deve atuar em conjunto com os engenheiros e arquitetos do setor de obras”, afirma.

Baixe aqui um mapa comparativo de propostas para facilitar seu processo de cotação.

Urgências da construtora

Nossa prática é avaliar o fornecedor por meio do produto. Realizamos ensaios internos para avaliar a qualidade e, às vezes, nos valemos de informações de terceiros, com consulta a empresas que já usam o item em questão. ” Dimas Gruba

A responsabilidade do departamento de compras e suprimentos aumenta diante dos pedidos de compras urgentes. Gruba informa que a DM Construtora tenta desenvolver entre os profissionais da equipe o bom senso em relação a esse tipo de situação. “Nos dias de hoje, todas as compras são urgentes.

Com isso, é imprescindível que o comprador mantenha contato constante com o setor de obras, para acompanhar de perto o estágio em que se encontra. Também deve cultivar o bom relacionamento com os responsáveis pelos pedidos, para conseguir filtrar realmente o que é urgente”, afirma.

Em compras com pedidos de urgência é mais comum haver falhas. Para evitar problemas, Gruba afirma que o pessoal responsável pelo almoxarifado da empresa mantém contato diário com os fornecedores, acompanhando o processo de entrega e conferindo os materiais.

Interação entre departamentos da construtora

Ele lembra que o contato diário com outras áreas da empresa cria situações nas quais o comprador, além de atender às exigências de sua função, acaba auxiliando companheiros de outros setores.

“Trabalhamos num sistema global e precisamos desenvolver mais de uma atividade”, diz. Em sua opinião, este procedimento é importante porque o conhecimento resultante deste processo enriquece o seu currículo.

Gruba defende, ainda, que os compradores se envolvam em todo o processo dentro da construtora, desde que isso não atrapalhe a atividade principal que é realizar boas compras.

“Acredito que o setor de suprimentos tem importância fundamental dentro das empresas, e que devemos desenvolver habilidades em nossos compradores para que não sejam meros passadores de pedidos”, conclui.


Redação AECweb / Construmarket


COLABOROU PARA ESTA MATÉRIA

Dimas Gruba – Coordenador de compras da DM Construtora, com sede em Curitiba, no Paraná. Começou a trabalhar na empresa no setor de obras, atuando na construção de rodovias, usinas hidrelétricas e edificações industriais.

No ano 2000, devido ao conhecimento adquirido junto aos canteiros de obras, passou a atuar no setor de compras. Para ampliar sua formação como comprador está cursando Administração.

Lorem ispum

Lorem ipsum dolor sit amet

Conteúdos relacionados

Inscreva-se em nosso blog gratuitamente e receba as novidades!

Construcompras ferramenta digital para compra de materiais de construção.

Comece já a economizar até 30% nas suas compras.