Logotipo Construcompras, plataforma de gestão de compras de materiais para construção civil

Mapa comparativo de preços

A ferramenta permite visualizar valores, condições e prazos, contribuindo para a redução de preços.
Mapa comparativo de preços

A área de compras de uma construtora tem a função fundamental de assegurar o fluxo de insumos para as obras em curso, tendo como foco a garantia dos prazos, qualidade e preços. Qualquer desequilíbrio em um desses pilares pode acarretar problemas no processo executivo e impactar direta ou indiretamente o caixa da empresa.

A ferramenta que possibilita aos profissionais da área fazer a gestão adequada da etapa de cotação – momento-chave em que a empresa toma a decisão de compra dos materiais e componentes – é o mapa comparativo de preços.

O mapa comparativo de preços – também chamado por outros nomes, como mapa de cotação – permite ao comprador registrar, comparar e acompanhar os valores apresentados pelos fornecedores e as negociações eventualmente iniciadas em relação aos itens cotados.

E-BOOK GRATUITO: Mapa comparativo de propostas – Baixe já!

Todas essas funções contribuem para o principal objetivo do comprador: a redução de preços. Visualizando os valores cotados para cada material ou componente junto a cada fornecedor, o comprador detém as informações necessárias para economizar.

Mapa de propostas

Além de ser um instrumento fundamental para a tomada de decisão, o mapa de preços é uma demanda das empresas para asseverar a transparência e a confiabilidade do processo de aquisição de insumos, já que impede o eventual favorecimento de fornecedores e determina a escolha deles de acordo com critérios bem definidos.

Como os insumos de obra são comprados de maneira recorrente, avaliá-los ao longo do tempo é importante para evitar o descontrole das variações que seus preços podem sofrer – especialmente em um período de inflação em alta. O mapa comparativo de preços é o meio mais adequado para fazê-lo.

Quais critérios devem ser levados em conta?

A principal meta da área de compras é assegurar os insumos necessários pelo menor preço – afinal de contas, construtoras têm margens estreitas e não podem gastar mais do que o necessário em uma obra.

Entretanto, o equilíbrio financeiro na gestão de compras não depende apenas do preço mais baixo. Critérios como confiabilidade no fornecimento, cumprimento dos prazos e qualidade da entrega e dos produtos são igualmente importantes.

“Dessa maneira, é importante qualificar o fornecedor, algo que a maioria das construtoras já faz. Ao fazer uma compra, eu o avalio e o qualifico, levando em conta esses aspectos e até mesmo a adesão a normas e certificações que podem ser necessárias”, explica Fernando Taricano, Executivo de Contas na Construmarket.

Empresas do segmento de habitação de interesse social, por exemplo, precisam aderir às normas do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H). Ao selecionar os fornecedores de insumos, esse é um dos elementos que devem ser levados em conta – sob pena de, em nome da simples economia nos preços, a área de compras causar um enorme problema contratual com a entidade financiadora.

Aspectos relacionados às políticas de negócio dos fornecedores também são muito importantes. Questões como prazo e condições de pagamento, além dos procedimentos estabelecidos pelo fornecedor em caso de troca, não devem ser considerados secundários.

As características do fornecedor também devem ser avaliadas. Taricano ressalta que construtoras pequenas com obras pontuais podem ser beneficiadas por negociações diretas com distribuidores de vários materiais e componentes, enquanto empresas maiores, com várias obras simultâneas, obtêm melhores preços e condições quando compram diretamente do fabricante ou representante de cada insumo.   

Isso pode influir não apenas no aspecto financeiro, mas também na entrega. “Avaliando esses itens, é possível identificar fornecedores que nunca vão deixar sua construtora na mão”, explica.

E-BOOK GRATUITO: Negociação e compras para construção civil

NOVO PERFIL DO PROFISSIONAL DE VENDASBanner post 4

Saving: gestão da economia

Todo esse esforço de gerenciamento, possibilitado pelo mapa comparativo de preços, gera economia. Mas não basta saber que a construtora está economizando nas compras de insumos. Para que se possa extrair o máximo de ganhos desse processo – e mantê-los de maneira estável ao longo do tempo –, é necessário analisar o saving, estimar e garantir sua previsibilidade e identificar possíveis maneiras de aumentá-lo.

A análise deve levar em conta várias dimensões da economia pretendida e efetivamente realizada. Por isso, é possível calcular diferentes tipos de saving:

  • Saving de negociação: é o desconto obtido na negociação, durante o processo de compra.
negociação de valores e saving faz parte do mapa comparativo de preços
  • Saving em relação ao orçamento: é a simples comparação entre valor pago e valor orçado. A economia é obtida, obviamente, quando o valor pago é inferior ao valor orçado.
  • Saving real: comparação entre o valor da mercadoria na nova negociação e o valor gasto na compra anterior.
  • Saving financeiro: indicador abrangente, que considera a economia total obtida no processo de compras.

Outro saving relevante para a área de compras é o saving hora-homem, que é a economia possível de ser obtida aumentando-se a produtividade da equipe de trabalho. Como o processo de compras também pode ser otimizado, é possível gerar economia indireta para a construtora dessa maneira.

Leia também: 6 dicas para economizar na compra de material de construção

Negociação

O saving de negociação tem valor estratégico para o comprador. A tomada de decisão de compra, em grande parte, leva em conta se ele pode ser obtido ou não. Para que se economize no momento da aquisição, é preciso atentar para uma série de elementos.

  • Conhecer o fornecedor: o comprador deve pré-selecionar fornecedores que tenham foco no mercado de que a construtora faz parte. Uma empresa pequena não consegue comprar em grandes volumes, o que pode não trazer vantagens para alguns fabricantes, por exemplo – inviabilizando o desconto. Ou seja, é preciso que haja confluência entre os modelos de negócio de comprador e vendedor.
  • Antecipar a compra: negociações que tenham como base a necessidade imediata do insumo tendem a ser pouco efetivas. A gestão adequada da cadeia de suprimentos aumenta a previsibilidade e permite a compra antecipada, que sempre tende a ser mais vantajosa.
  • Fugir da mesmice: é comum que compradores acabem ligando o piloto automático e fazendo as aquisições sempre do mesmo fornecedor. Essa é uma receita para savings menores. Economizar na compra de insumos exige oxigenar o catálogo de fornecedores a todo tempo, sempre de olho nas melhores oportunidades.
  • Buscar especialistas: vale a pena procurar fornecedores específicos de cada material ou componente, pois eles geralmente são capazes de fazer ofertas melhores.
  • Construir parcerias: cultivar relações de longo prazo com fornecedores ajuda a obter negociações mais transparentes e produtivas para ambas as partes.

As vantagens de comprar com o Construcompras

Maior plataforma para compra e venda de materiais e serviços para a construção civil no Brasil, o Construcompras oferece uma solução completa para os responsáveis por aquisições nas construtoras.

Sua base conta com mais de 15 mil fornecedores cadastrados, que podem ser pré-selecionados pelo usuário de acordo com uma série de filtros de geolocalização, perfil, categoria e performance.

Em uma cotação, até 15 fornecedores podem ser contatados. “Para além da tecnologia, temos uma equipe de profissionais dando suporte para os usuários. Esse time cobra retorno de todas as cotações”, explica Fernando Taricano. Dessa maneira, o Construcompras garante até 80% das respostas dos fornecedores dentro do prazo pré-estipulado para a cotação.

AGENDE UMA DEMOConstrucompras

A automatização de vários processos envolvidos na compra faz com que as construtoras possam otimizar o tempo de suas equipes. “Nossa plataforma centraliza e automatiza os processos, abre o leque de fornecedores e permite uma compra mais positiva”, descreve Taricano.

Normalmente, as construtoras trabalham com cotações baseadas em três fornecedores. Como o número é muito maior no Construcompras – sem trabalho adicional para o comprador –, a chance de sair um negócio melhor pela plataforma cresce consideravelmente. Tudo isso gera savings mais altos em todas as categorias, inclusive em hora-homem.


Redação: Eduardo Campos Lima


Colaboração técnica:


Fernando Taricano, Executivo de Contas na Construmarket e responsável pela comercialização da plataforma digital Construcompras. 


Leia também:

Como negociar contrapartidas?

Como promover a profissionalização da área de compras

Criação de métricas gera melhora desempenho em supply chain

Suprimentos e logística devem ser integradas

Dicas para negociar com fornecedores nacionais e estrangeiros

Lorem ispum

Lorem ipsum dolor sit amet

Conteúdos relacionados

Inscreva-se em nosso blog gratuitamente e receba as novidades!

Construcompras ferramenta digital para compra de materiais de construção.

Comece já a economizar até 30% nas suas compras.