Logotipo Construcompras, plataforma de gestão de compras de materiais para construção civil

7 funcionalidades mais usadas para gestão de compras

Saiba quais são os recursos mais usados nas plataformas de gestão de compras!
7 funcionalidades mais usadas para gestão de compras

Centralizar o processo de compra de maneira organizada, abrir o leque de fornecedores e economizar tempo e dinheiro nas negociações são alguns dos desafios dos compradores.

Para tornar sua rotina mais fácil e transparente, esses profissionais já podem contar com as plataformas de gestão de compras, como o Construcompras, da Construmarket.

Quais as principais funcionalidades de uma plataforma de gestão de compras?

A seguir, veja quais as principais funcionalidades dessa tecnologia:

1. Mapa comparativo de preços

O mapa comparativo de preços permite que os profissionais da área façam a gestão adequada de cada etapa da cotação, registrando, comparando e acompanhando os valores apresentados pelos fornecedores e as negociações iniciadas em relação aos itens cotados.

Com isso, é possível mudar radicalmente a rotina realizada no processo tradicional, na qual os compradores enviam e recebem orçamentos por e-mail, de forma descentralizada para, depois, inserir os preços em um mapa de cotação de forma manual.

“É comum que os fornecedores enviem suas respostas em arquivos Word, no corpo do e-mail, em Excel ou em PDF. O comprador precisa planilhar todas essas informações no mapa de cotação feito à mão, o que acaba demandando um trabalho exaustivo e passível de erro. E qualquer erro pode complicar bastante a etapa de compra”, explica Fernando Taricano, executivo de contas da Construmaket.

No Construcompras, esse trabalho é totalmente automatizado. O fornecedor responde a cotação e, automaticamente, alimenta o mapa comparativo de preços com suas informações.

2.  Gestão de fornecedores

O Construcompras permite definir critérios de qualificação, avaliar o desempenho e criar uma carteira personalizada de fornecedores.

“O acompanhamento contínuo da carteira de fornecedores é feito diretamente na palma da mão e dentro de um sistema que centraliza todas as informações, dispensando a necessidade de pesquisar contatos em listas feitas no Excel ou em cartões de visita”, explica Taricano.

Esse recurso permite ainda que o comprador indique contatos, faça a sua avaliação dentro do processo de cotação e os exclua, quando necessário. 

Também entrega uma lista de fornecedores ativos a esse profissional. Caso o fornecedor não trabalhe mais com um determinado material ou não atenda mais algum tipo de serviço, essas informações podem ser atualizadas automaticamente na plataforma.

“Essa dinâmica traz uma grande autonomia e permite ao comprador ter uma gestão muito mais eficiente da sua carteira de fornecedores”, completa ele.  

3.  Avaliação de fornecedores

Com a plataforma de gestão de compra, o comprador pode avaliar e qualificar seus fornecedores, tendo mais clareza sobre as empresas que, de fato, podem atendê-lo satisfatoriamente.

“Em uma lista gigante de fornecedores, ele consegue ver rapidamente de quais empresas costuma comprar e em quais pode confiar, ganhando muito mais tempo no seu dia a dia”, lembra Taricano.

Essa função também permite que o comprador avalie, no pedido de compra, a qualidade do atendimento, a conformidade dos materiais, a entrega, o preço e o pós-venda do fornecedor.

“Essa avaliação, muito mais criteriosa, só pode ser feita após o fechamento da compra, porém, é muito importante”, acrescenta.

Saiba mais:

Qualificação de fornecedores é estratégica

Qualificação e avaliação de fornecedores

CC NOVO PERFIL DO PROFISSIONAL DE VENDAS

4. Integração com ERPs

Informações, importações, exportações, emissões de pedidos, acompanhamento de entregas e processamento de notas fiscais podem ser executados diretamente na plataforma de gestão de compras e também via integração com os ERPs da Sienge, UAU e TOTVS.

Para que esses dois sistemas possam ser integrados, basta inserir o código da cotação e importar seus dados.

Através dessa integração, é possível importar informações importantes diretamente do ERP, como a região e o endereço da obra, os materiais, as quantidades e as marcas compradas, eliminando, assim, retrabalhados e perda de tempo. 

Leia também: Como integrar Construcompras e Sienge?

5. Negociação online

A cada proposta recebida, é possível utilizar ferramentas de negociação da plataforma, encerrar ou esticar o processo de tomada de preços a qualquer momento, trocar mensagens com os fornecedores e administrar contrapropostas no mapa comparativo de preços sem sair da cotação e sem perder o histórico. 

Dentro da ferramenta do Construcompras, tudo é feito de modo automático: uma vez que o comprador negocia com o fornecedor pela plataforma, recebe uma contraproposta que é atualizada no mapa de cotação assim que for aceita.

“A proposta aceita fica salva, permitindo que o profissional possa, futuramente, apresentar à empresa relatórios de economia com base nos dados fornecidos pela plataforma”, conta Taricano.

6.  Workflows

Na plataforma Construcompras, basta ativar o fluxo de requisição para receber as informações, facilitar a publicação das cotações e permitir que a obra acompanhe cada passo do processo.

Também é possível envolver outros tomadores de decisão através do fluxo de aprovação, definir as alçadas de aprovação e garantir o fluxo sem quebrar processos.

O workflow é muito fácil e intuitivo. Todas as informações estão dentro da cotação, eliminando a necessidade de disparar e receber e-mails ou de ter de fazer ligações para os fornecedores.

7. Gestão das cotações e dos pedidos

Com a digitalização das compras, a plataforma centraliza as informações, mantém o histórico de compras e cotações em aprovação, aumenta a competitividade das concorrências, reduz custos e para de perder tempo com processos manuais.

Ainda é possível acompanhar pedidos e cotações através dos painéis administrativos e mecanismos de busca avançada, garantindo organização e transparência.

Taricano explica que, através da ferramenta “Cotações” do Construcompras, o comprador pode usar alguns filtros pelo tipo de material e ainda checar, pelo status da cotação, se ela está parcial ou completamente respondida.  A funcionalidade “Pedidos” também traz o histórico de todos as solicitações fechadas. 

“Dentro de cada pedido, é possível acessar todas as informações sobre a negociação e o mapa de cotação. Mesmo depois de fechado, o comprador pode gerar um PDF do pedido, fazer o controle de entrega do material recebido, subir a nota fiscal dentro da plataforma e permitir que ela seja salva em nuvem”, descreve ele.

Suporte técnico

Para além do aporte tecnológico, o Construcompras também oferece um serviço exclusivo: uma equipe de profissionais para dar todo o suporte aos seus usuários.

“Esse time cobra o retorno de todas as propostas, um grande diferencial da plataforma, liberando as empresas desse serviço e permitindo que seus funcionários fiquem livres para realizar apenas o trabalho de negociação e compra”, explica Taricano.

TEXTO: Gisele Cichinelli

COLABORAÇÃO TÉCNICA:

Fernando Taricano – executivo de contas da Construmaket

AGENDE UMA DEMOConstrucompras

Leia também:

NBR 12655: O que é e qual a importância para a obra?

Colaboração e Interoperabilidade BIM na gestão de obras

Como funciona o Mapa Visual do Construpoint?

Lorem ispum

Lorem ipsum dolor sit amet

Conteúdos relacionados

Inscreva-se em nosso blog gratuitamente e receba as novidades!

Construcompras ferramenta digital para compra de materiais de construção.

Comece já a economizar até 30% nas suas compras.