Logotipo Construcompras, plataforma de gestão de compras de materiais para construção civil

Como integrar Construcompras e Sienge?

Saiba como simplificar os processos de compras com o uso integrado dessas plataformas!
engenheiro com notebook na mão no canteiro de obra

Lidar com um grande volume de informações, ter de digitá-las manualmente, manter a carteira de fornecedores sempre atualizada e cobrar feedback via e-mail, telefone e WhatsApp.

Tudo isso faz parte da rotina diária dos compradores. Com tanta burocracia, esses profissionais acabam perdendo o foco e se desviando de um dos seus principais objetivos: aumentar seu poder de negociação.

O uso integrado dos softwares Construcompras e Sienge pode alterar, para melhor, esse fluxo de trabalho.

Confira!

Como é o modelo tradicional de fluxo de trabalho dos compradores?

Hoje, a maioria das empresas da construção civil segue um roteiro de compras dividido nas seguintes etapas:

1.Recebimento e análise das requisições de compra que vêm da obra para um ERP, como o Sienge, por exemplo;

2. Busca por fornecedores que atendam a região da obra e que trabalhem com o material de que ele precisa;

3. Envio das requisições através de e-mail e WhatsApp;

4. Confirmação do recebimento e cobrança de respostas via ligações e WhatsApp;

5. Recebimento das respostas do fornecedor e montagem de mapa comparativo. Na maioria das vezes, o mapa de cotação é preenchido pelos compradores à mão;

6. Negociação com as melhores respostas;

7. Cadastramento do fornecedor para a emissão do pedido;

8. Emissão do pedido de compra.

Essa dinâmica torna o trabalho dos profissionais de compras uma atividade pouco automatizada, bastante exaustiva e cheia de retrabalhos.

Baixe aqui um guia de melhores práticas na gestão de suprimentos da construção civil.

Como a integração entre Construcompras e Sienge pode ajudar o comprador?     

Com o uso de um sistema ERP, como o Sienge, combinado ao Construcompras, maior plataforma para compra e venda de materiais e serviços para a construção civil no Brasil, é possível agilizar e simplificar todo esse processo.

“Hoje, muitos clientes fazem o preenchimento dos dados dos fornecedores manualmente, para prestar contas ao compliance. Com as plataformas integradas, é possível agilizar isso. Para o gestor, o trabalho do setor de compliance também fica mais dinâmico, já que a integração permite ainda mais transparência no processo de compra”, explica Vinicius Barbosa Custódio do Prado, líder de suporte da Construmarket.

Ao migrar as solicitações do Sienge para o Construcompras, os compradores podem acessar os fornecedores do segmento dos insumos que atendam a região da obra.

“Alguns dos nossos filtros são agilidade, disponibilidade, geolocalização e porte do fornecedor. Nossa base é orgânica e pode ser enriquecida constantemente. Conforme nosso cliente tenha demanda, conseguimos captar novos fornecedores adicionais e, se faltar algum serviço ou material que ele necessite, os próprios usuários podem fazer indicações”, conta o líder de suporte. 

Ao trazer a demanda da obra inserida no Sienge para dentro do Construcompras, o usuário também pode contar com a equipe de apoio de fornecedores e de acompanhamento das cotações da Construmarket.

“Fazemos a ligação entre quem compra e quem vende para garantir melhor assertividade nesse processo”, completa Custódio do Prado.

MELHORES PRATICAS NA GESTAO DE SUPRIMENTOS NA CONSTRUCAO CIVIL BANNERBANNER

Mas como fazer a integração entre Construcompras e Sienge?

A integração ocorre a partir da migração das cotações de preços dos insumos e dos serviços entre as plataformas, o que pode ser feito a partir de três passos:

1. O comprador vai ao Sienge buscar as solicitações de compra que estão em aberto;

2. Em seguida, verifica todo o conteúdo que será comprado para a obra;

3. Por fim, insere o número original da solicitação de compra do Sienge para o Construcompras.

Seguindo esse roteiro, em questão de segundos, é possível trazer para o Construcompras a solicitação com todos os dados da cotação como nome da obra, endereço, contato de quem trabalha nela e outras observações internas.

“A requisição de insumos e serviços se inicia sempre no Sienge. Através de um código da solicitação de compras, é possível trazê-la para dentro do Construcompras e fazer o processo de cotação. O próximo passo é exportar os fornecedores selecionados do mapa de cotação do Construcompras para dentro do mapa de cotação do Sienge. Toda a parte de aprovação do pedido será feita dentro desse ERP”, ressalta Fernando Taricano, executivo de contas da Construmaket.

Facilidade e transparência

De acordo com Custódio do Prado, com a integração, o processo para tomar o preço do mercado é bem transparente.

“Clicando no código da cotação, podemos ver o painel dos insumos. Conforme a cotação para o mercado é publicada, os fornecedores interagem e mostram seus preços. Cada fornecedor que enviar o preço já preenche automaticamente o mapa de cotação, com informações obrigatórias como frete, dados cadastrais, contato e preços. Não tem furo para negociar, pois todas as informações importantes estão ali”, explica.

Cabe ao Construcompras fazer o “meio de campo” entre os fornecedores e a obra. “Fazemos isso em questão de segundos: conforme recebam os preços do Construcompras das solicitações do Sienge, o botão ‘exportar cotação’ é habilitado e é possível acessar todos os fornecedores. Em seguida, basta selecioná-los, concluir a exportação e carregar no Sienge essa solicitação de compras. O código de cotação Sienge será gerado automaticamente”, completa o líder de suporte.

Para que as plataformas possam se integrar, basta ter o API (Application Programming Interface ou, em português, interface de programação de aplicação) ativado no Sienge. A configuração é bem simples, funcional e rápida.

“Essa sinergia permite manejar as cotações entre plataformas. A simplificação faz com que o comprador trabalhe muito melhor”, completa Custódio do Prado.

Quais as vantagens de usar o Construcompras integrado com Sienge?

– Eliminar o trabalho burocrático de realizar cotação e compras em duas soluções;

– Manter a carteira de fornecedores atualizadas, sem a necessidade da ação do comprador;

– Aumentar a capilaridade dos fornecedores;

– Equipe garantindo suas respostas dentro dos prazos;

– Poder de negociação;

– Economia de tempo e de recursos;

– Tomada de decisão mais assertiva.

Leia também: Por que integrar sistema de compras, ERP e software de gestão?

Entenda o que é o Sienge

O Sienge é um sistema de gestão, ou ERP (Enterprise Resource Planning), desenvolvido pela Softplan para atender a indústria da construção civil.

Esse software permite gerenciar e integrar todas as áreas de uma empresa, além de automatizar, simplificar e fazer o acompanhamento detalhado e minucioso de cada obra cadastrada em seu sistema. 

Por se tratar de um sistema inteligente, esse ERP acompanha todas as necessidades de gestão das empresas do setor, com informações rápidas e unificadas, otimizando o tempo e os custos durante os processos de gerenciamento da obra.

“O Sienge existe há 30 anos e o seu foco é a indústria da construção civil. Temos mais de quatro mil clientes entre construtoras e incorporadoras no Brasil, um total de 65 mil orçamentos de obra já realizados e 31 milhões de insumos cadastrados para os 15 mil fornecedores que estão no Construcompras”, lembra Walter Acras Junior, gerente de ecossistemas da Softplan.

Segundo o gerente, a integração entre Construcompras, que foca nas etapas de aquisição, construção e compras, e Sienge é a reunião do melhor dos dois mundos. “Com o ERP, nunca seremos especialistas, por isso vamos ao mercado procurar parceiros, como o Construcompras, para integrar o nosso ecossistema”, explica.

Conclusão

Como você pode ver, é possível desburocratizar os processos de compras com o uso das plataformas Construcompras e Sienge integradas. Com a adoção dessas plataformas combinadas, os compradores simplificam suas rotinas e conseguem focar no que realmente interessa: a busca pela qualidade e pelos melhores preços do mercado.    


Banner demo construcompras

TEXTO: Gisele Cichinelli


Leia também:

Setor de compras deve ter função estratégica

5 maiores desafios dos compradores de construtoras


COLABORAÇÃO TÉCNICA

Fernando Taricano – executivo de contas da Construmaket

Vinicius Barbosa Custódio do Prado – líder de suporte da Construmarket

Walter Acras Junior – gerente de ecossistemas da Softplan

Lorem ispum

Lorem ipsum dolor sit amet

Conteúdos relacionados

Inscreva-se em nosso blog gratuitamente e receba as novidades!

Construcompras ferramenta digital para compra de materiais de construção.

Comece já a economizar até 30% nas suas compras.